Veja Coisas Não-acadêmicas Antes De Escolher Sua Escola

04 May 2019 07:35
Tags

Back to list of posts

<h1>Por Que O Barato Podes Custar Caro Pro Teu Neg&oacute;cio</h1>

<p>A OE (Ordem dos Engenheiros de Portugal) critica entidades do Brasil de n&atilde;o estarem cumprindo acordos que facilitam a atua&ccedil;&atilde;o de engenheiros civis portugueses no mercado de servi&ccedil;o brasileiro. 10 Informa&ccedil;&otilde;es Como Passar Nos Concursos P&uacute;blicos Em 2018 prev&ecirc; que os conselhos regionais de engenharia podem conceder registro provis&oacute;rio aos engenheiros portugueses cadastrados na OE, no momento em que tiverem trabalhando no pa&iacute;s. A rec&iacute;proca vale para os profissionais brasileiros que forem a Portugal.</p>

<p>O segundo acordo corrobora o primeiro e foi assinado em agosto de 2012 entre a Andifes (Agrega&ccedil;&atilde;o Nacional dos Dirigentes das Corpora&ccedil;&otilde;es Federais de Ensino Superior) e o Crup (Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas). Cabe &agrave;s universidades examinarem os diplomas e hist&oacute;ricos escolares para atestar a compatibilidade dos curr&iacute;culos antes do registro definitivo. De acordo com a entidade portuguesa, os profissionais t&ecirc;m se queixado de dificuldades pra adquirir o registro provis&oacute;rio de modo autom&aacute;tica no Brasil, como acontece em Portugal. A Ordem neste instante encaminhou a reclama&ccedil;&atilde;o ao governo portugu&ecirc;s, que prometeu cuidar do tema. Caiomarinho, Agradecido, Abra&ccedil;o E Boas Edi&ccedil;&otilde;es n&atilde;o possui do n&uacute;mero de engenheiros que aguardam ou solicitaram registro no Brasil.</p>

[[image http://drjardim.com.br/bcmkt/wp-content/uploads/2015/10/Certificado-DrJardim-Treinamentos.png&quot;/&gt;

<p>Em 2012, a entidade emitiu por volta de 150 alega&ccedil;&otilde;es comprovando que o profissional &eacute; associado. O documento &eacute; necess&aacute;rio para que o engenheiro solicite o registro no Brasil. No entanto, o n&uacute;mero n&atilde;o significa que estes profissionais estejam, efetivamente, trabalhando no Brasil ou tenham pedido o registro. Desde a d&eacute;cada de 60, legisla&ccedil;&atilde;o no Brasil e em Portugal prev&ecirc; o interc&acirc;mbio de for&ccedil;a de trabalho, respeitando as exig&ecirc;ncias de registro nas diferentes ocupa&ccedil;&otilde;es.</p>

<p>— Me espanta muito de que exista tanta complexidade pela valida&ccedil;&atilde;o de profissionais altamente competentes e estando cadastrados na nossa agrega&ccedil;&atilde;o nacional, o que oferece um selo de garantia. — O n&atilde;o efeito do acordo foi uma machadada de uma imagem que tenho desenvolvida por uma incr&iacute;vel conex&atilde;o com todo o meio acad&ecirc;mico e t&eacute;cnico brasileiro. Segundo Carlos Matia Ramos, os engenheiros brasileiros inscritos na OE “t&ecirc;m igualdade de circunst&acirc;ncias” aos colegas portugueses. H&aacute; 354 brasileiros cadastrados na entidade portuguesa. V&aacute;rios desses profissionais foram pra Portugal nas duas d&eacute;cadas passadas, no momento em que o pa&iacute;s (com recursos sendo assim inmensur&aacute;veis da Uni&atilde;o Europeia) fez grande investimento em obras de infraestrutura e de saneamento b&aacute;sico.</p>

<ul>
<li>Fa&ccedil;a muito sexo</li>
<li>8 + 0 + dois + sete + 1 + cinco + tr&ecirc;s + 7 = trinta e tr&ecirc;s</li>
<li> O Que &eacute; Mestrado? a pessoa para uma assist&ecirc;ncia especializada</li>
<li>Entrevista da 2&ordf;</li>
</ul>

<p>Conforme o representante da organiza&ccedil;&atilde;o, muitos engenheiros brasileiros est&atilde;o em Portugal por meio das empresas contratadas nessas obras. — N&atilde;o houve qualquer maneira corporativa pra que eles n&atilde;o viessem. Pelo oposto, havia e h&aacute; um sentimento de que estes engenheiros de alto gabarito s&oacute; valorizam o pa&iacute;s a trabalharem nesse lugar. Pra ele, a entrada de engenheiros portugueses poder&aacute; auxiliar o Brasil.</p>

<p>— Eu n&atilde;o almejo privil&eacute;gios aos nossos participantes. As alega&ccedil;&otilde;es dos pol&iacute;ticos no Brasil, que s&atilde;o frequentes, &eacute; de que h&aacute; inevitabilidade de mais engenheiros. O Brasil ganharia profissionais competentes com o qual n&atilde;o investiu um real e est&atilde;o preparados para responder &agrave;s necessidades do Povo. Procurado, por e-mail, pela Ag&ecirc;ncia Brasil, desde o dia 7, o Confea n&atilde;o se manifestou por hora sobre o assunto. A reportagem n&atilde;o obteve contato por telefone nesta quinta-feira (10) com a assessoria de comunica&ccedil;&atilde;o do conselho. A queda econ&ocirc;mica em Portugal (com mais de 16% de desemprego) influencia essencialmente o mercado de trabalho dos engenheiros.</p>

<p>A aus&ecirc;ncia de recursos e os defeitos de empr&eacute;stimos reduziram a contrata&ccedil;&atilde;o de obras p&uacute;blicas e desaqueceram o setor mobili&aacute;rio. Sem promessas internas, os engenheiros portugueses olham pro exterior. Detalhes prontamente divulgados antecipadamente pelo conselho sinalizam d&eacute;ficit de vinte 1000 engenheiros por ano no Brasil. Quarenta e nove Programas Receberam Nota 5 , e tamb&eacute;m pessoas com cria&ccedil;&atilde;o nas &aacute;reas de tecnologia e de sa&uacute;de, levou o governo a lan&ccedil;ar no primeiro ano de mandato da presidenta Dilma Rousseff o Programa Ci&ecirc;ncia sem Fronteiras. Existe um temor que um eventual apag&atilde;o de m&atilde;o de obra reduza o ritmo de avan&ccedil;o econ&ocirc;mico brasileiro e limite a perspectiva de industrializa&ccedil;&atilde;o de setores que produzem mercadoria com superior valor agregado.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License